Manual de Reestruturação e da Melhoria da Escola

O Manual de Reestruturação e da Melhoria da Escola é a versão portuguesa do Handbook on Reestructuring and Substantial School Improvement, um manual produzido pelo Center on Innovation & Improvement para apoiar as comunidades educativas no processo de melhoria da escola.

A tradução desta obra para língua portuguesa foi gentilmente autorizada pelos responsáveis pelo Center on Innovation & Improvement, numa atitude de colaboração que se concretiza também pela parceria estabelecida entre este prestigiado centro e o Observatório da Melhoria e da Eficácia da Escola.

A tradução desta obra para língua portuguesa justifica-se por duas ordens de razões: a) a necessidade de instrumentos em língua portuguesa que apoiem a comunidade educativa no complexo processo de procura de maior eficácia do sistema educativo, através do processo de melhoria da escola, e, b) trata-se de uma obra que aborda de uma forma rigorosa e sistemática a questão da melhoria da escola, a partir da concertação de políticas municipais.

As contribuições desta obra para a melhoria das escolas do ensino português são inúmeras, como se poderá constatar ao longo da mesma. Contudo, gostaríamos de alertar o leitor para as limitações que esta obra apresenta. Estas limitações não dizem respeito à qualidade da obra em si mesma; antes, respeitam às limitações associadas à transposição e aplicabilidade directa dos conteúdos desta obra à realidade do sistema de ensino português.

Contudo, considerando-se as limitações e as contribuições desta obra para o sistema de ensino português, considerou-se que as contribuições são consideravelmente superiores às limitações que possa apresentar. Especificamente, consideramos que o Manual de reestruturação e melhoria da escola pode contribuir para:

a) promover uma maior familiarização dos agentes educativos com estratégias e processos de melhoria da escola;

b) contribuir para um maior conhecimento de estratégias de promoção da eficácia das escolas que se têm revelado eficazes;

c) contribuir para a reflexão acerca das estratégias e práticas adequadas à realidade de cada comunidade educativa;

Por outras palavras, a apresentação da tradução deste manual para língua portuguesa não significa que se defenda a transposição directa dos princípios e das estratégias descritas para o sistema de ensino português. Pelo contrário, defende-se que os princípios, as políticas e estratégias de melhoria devem ser adequadas à realidade de cada comunidade e resultantes do envolvimento activo de todos os agentes educativos (professores, pais, alunos e restante comunidade).

Contudo, consideramos que uma comunidade educativa estará tanto mais capaz de desenvolver princípios e estratégias de melhoria quanto mais tiver reflectido acerca do processo de melhoria da escola, das possibilidades existentes, das vantagens e desvantagens das possibilidades existentes e da compreensão das comunalidades entre as diversas comunidades educativas bem como das especificidades de cada uma delas.

Estamos convencidos de que este manual pode contribuir para uma reflexão dos agentes educativos acerca do processo de melhoria da escola, seja através do reconhecimento de como algumas estratégias e processos aqui descritos podem ser úteis às suas comunidades educativas, seja pela conclusão de que não são aplicáveis às suas comunidades educativas.


Paulo Moreira
Coordenador do Observatório de Melhoria e da Eficácia da Escola



Brevemente, disponível o documento completo


Voltar à Página Inicial